(85) 99681-5505 / (85) 98618-6345

(85) 99681-5505 / (85) 98618-6345

Não fez ainda seu plano de saúde? Converse agora mesmo com um vendedor especializado

 

 

Não fez ainda seu plano de saúde? Converse agora mesmo com um vendedor especializado e garanta a sua cobertura com os melhores especialistas.

Aprenda a escolher a roupa certa na gravidez

As mudanças no corpo durante a gestação nem sempre são as mais agradáveis, mesmo que a mulher esteja linda de doer na gravidez: os seios dobram de tamanho, a barriga precisa crescer para abrigar todo o crescimento do bebê e, além dos quilinhos a mais que acompanham estes meses especiais, há ainda o inchaço que faz pesar ainda mais principalmente os membros inferiores. Por este e vários outros motivos o acompanhamento médico é tão necessário – e quem tem plano de saúde com obstetrícia sabe que pode contar com a cobertura de todo o pré-natal e o parto. Mas além dos exames e consultas específicas para essa época da vida, outro fator também pode colaborar para o conforto da futura mamãe: aroupa na gravidez. Veja como escolher a roupa certa e aumentar a sua sensação de bem estar.

Mantenha-se saudável em todos os aspectos

Escolher a melhor roupa gravidez também faz parte da saúde da gestante, evitando roupas apertadas que além de prender a circulação e dificultar a locomoção também podem prejudicar o bebê. Outro aspecto funcional é que você não precisa gastar uma fortuna renovando completamente seu guarda-roupa para seus meses de gestação. Várias peças podem ser aproveitadas tanto antes da gravidez, quanto depois do parto, quando seu corpo voltar ao normal. Essas peças-chave fazem sucesso em qualquer armário.

Conforto em primeiro lugar

A legging já um clássico até para quem não está grávida, imagine para quem mais precisa de conforto nos seus dias. E o melhor é que ela casa bem com praticamente tudo, da camiseta ao blazer, das botas no inverno à sapatilha no verão e ao tênis para as horas de lazer. Tenha pelo menos duas cores básicas – uma preta e uma cinza, por exemplo – e combine-as com tudo. Como elas acompanham o crescimento da barriga, você a usará muito durante toda a gravidez e até depois.

Os muitos modelos e estilos das batas

Outro clássico como roupas gravidez, as batas hoje estão variadíssimas em texturas, tecidos e modelos. As de tricô e crochê são lindas para o inverno, quentinhas e confortáveis, já as de algodão caem com perfeição nos dias mais quentes. Os modelos retos são os mais elegantes – e ficam ótimos com as leggings.

 

Pantalonas, puro estilo

Para quem faz questão de um estilo ao mesmo tempo elegante e despojado, as pantalonas são ideais. Os tecidos mais finos e estampados podem ser usados com blusa lisa e ficam ótimos com bijuterias e chapéu, bem Boho Chic, super na moda. Para ocasiões mais formais vale um tecido mais nobre, como o linho. Mas não esqueça de escolher os modelos com elástico, que se ajustam às mudanças do seu corpo. Depois do parto, se o elástico estiver frouxo é só trocá-lo e aproveitar sua pantalona magrinha novamente.

Calça flair de malha

Outro coringão das roupas de gravidez, que também acompanha as transformações do corpo. A boca mais larga (boca de sino) cria um equilíbrio muito bacana com a barriga, dando a sensação de magreza mesmo para as mais cheinhas. Há algumas jeans flair especiais para grávidas, que trazem um elástico na cintura, mas as de malha são ainda mais confortáveis. Ficam ótimas com sandálias rasteiras ou salto anabela baixo.

Vestidão para todos os meses

Quanto mais amplo o vestido, curto ou longo, mais tempo você poderá usá-lo durante a gravidez. Outra vantagem é que depois do parto você pode regular o seu caimento com um cinto de couro um pouco caído ou de elástico mais apertado na cintura, conforme seu corpo for retornando à antiga forma.

 

Você é alta? Então a saia longa é para você

As saias longas são um charme e também deixam o visual incrível, mas dependendo do estágio da gravidez elas ficam melhores em grávidas altas. As baixinhas, a menos que sejam muito magras, podem parecer mais baixas ainda por causa do volume da saia com o da barriga. É outra roupa coringa, que você não perde depois que o filhote nascer e é muito confortável.

Cardigans, blazers e jaquetas sempre

Bem básicos, estes itens ajudam a aquecer nos dias frios e são uma verdadeira mão na roda nos dias indefinidos, por isso tenha sempre um deles por perto. Mas nem pensar em fechá-los, use-os sempre abertos, ajudando a alongar a silhueta.

E não se esqueça: use o plano de saúde individual com obstetrícia para todos os exames do pré-natal e para o parto, até porque seu bebê já nascerá com a cobertura garantida. Alimente-se bem, de preferência sob a supervisão de um nutricionista que também tem cobertura obrigatória pelo plano de saúde.

Mas se você não tem ainda um plano, converse agora mesmo com um vendedor especializado e conheça todas as vantagens. Ele indicará a operadora e o plano com mais afinidade com o seu perfil. Você e seu bebê merecem esse carinho.

6 vilões da gordura localizada

É a calça que não entra, o vestido que estufa a costura, os botões da camisa que parecem querer pular, a blusa apertada nos seios. De repente você se olha no espelho e estranha a própria imagem. Aí você se dá conta: ela chegou, a gordura localizada.

Pesadelo de nove entre dez pessoas, a gordura localizada se instala devagarinho, um pouquinho a cada dia, até que quando você percebe, o contorno do corpo já não é mais o mesmo. A primeira coisa que passa pela sua cabeça é pegar o livrinho do plano de saúde e marcar corrento uma consulta com o nutricionista, afinal é preciso dar um fim nisso.

Mas a verdade – e que você provavelmente ouvirá do nutricionista – é que não adianta fazer dieta se não acabar com alguns hábitos. Veja agora 6 vilões da gordura localizada e como exterminá-los de vez da sua vida!

1 . Depressão: um dos 6 vilões da gordura localizada

Quando estão para baixo, algumas pessoas sentem falta de apetite, mas a maioria absoluta acaba comendo além da conta. Os pesquisadores da Rish University Center (EUA) comprovaram através de um estudo, que mulheres com sintomas depressivos tinham mais facilidade para acumular gordura abdominal.

Além do nutricionista, vale também fazer execícios físicos, que colaboram para liberar serotonina, a substância do prazer, e combater a depressão com pensamentos positivos. Se precisar de ajuda, consulte um psicólogo, o seu plano de saúde cobre.

2 . Equilíbrio bioquímico alterado

Colesterol, glicose e triglicerídeos altos e diabetes são alguns fatores que podem desequilibrar a bioquímica do seu organismo, favorecendo a formação de gordura abdominal em homens e mulheres. Se você nunca teve nenhum desses problemas antes, vale a pena adiantar aquele check-up anual e descobrir o que pode estar causando o problema.

Mas não esqueça, você tem plano de saúde para isso. Não tente adivinhar e começar a cortar alimentos por conta própria, muito menos a tomar qualquer medicamento. Só o médico pode identificar o problema e indicar o melhor tratamento.

3. Ingerir pouco magnésio

Se você nunca pensou sobre isso antes ou se não sabia, anote aí: o magnésio regula mais de 300 funções, inclusive os níveis de insulina e açúcar no sangue. Então uma boa aposta pode ser incluir alguns alimentos que tenham esse mineral, pelo menos duas vezes por dia.

Essa pode ser uma parte muito gostosa da sua guerra contra os 6 vilões da gordura localizada. Invista em frutas como banana, uva e abacate; nozes e sementes como amendoim, gergelim, castanha e girassol; grãos e derivados como a gérmen de trigo, aveia e granola; e ainda leite, soja, grão de bico, pão, peixes, batata, beterraba, couve e espinafre.

4 . Sedentarismo

Se você não aguenta mais ouvir essa palavra dos seus amigos que o incentivam a começar a malhar, talvez realmente esteja na hora de mudar. Primeiro porque o ganho de peso acontece sempre há mais consumo do que gasto calórico, então mesmo que você coma pouco, se não gastar nada, ainda assim estará favorecendo a formação de gordura localizada.

Segundo porque a atividade física também colabora para acabar com outros problemas que também estão entre os 6 vilões da gordura localizada, como o estresse, a ansiedade e a depressão. Os exercícios físicos acabam com o sedentarismo e mexem com seu cérebro, acelerando seu metabolismo e melhorando seu humor.

5 . Está ingerindo pouca gordura

Essa é uma verdadeira cilada para os desavisados, que acham que tirando toda a gordura da alimentação estarão se livrando também daquelas que se acumulam no seu corpo. Ledo engano: algumas gorduras são essenciais para o perfeito funcionamento do organismo, o que faz com que a própria falta de gordura seja um dos 6 vilões da gordura localizada.

Veja o caso do tão falado ômega 3, uma gordura insaturada que não é produzido pelo organismo. Ele combate a depressão, controla o colesterol, reduz o risco de doenças cardiovasculares – e ainda contém DHA, essencial para o crescimento e desenvolvimento do cérebro. Consuma com moderação em sementes de linhaça e em peixes de água profunda (salmão, atum, cavala, arenque e sardinha, por exemplo).

Já as gorduras monoinsaturadas ajudam a manter a integridade das membranas das células, a aumentar o HDL (colesterol bom) e diminuir o LDL (colesterol ruim) e ainda têm ação antioxidante, como o ômega 3. Elas estão presentes no azeite de oliva, no abacate, castanhas de caju, amendoim, abacate e óleo de palma.

Só para você ter uma ideia, várias pesquisas mostram que mulheres que seguiram uma dieta de 1.600 calorias rica em gorduras monoinsaturadas tiveram redução de 1/3 da gordura abdominal em apenas um mês.

6. Refrigerante diet: pode ser uma cilada

Você acha que descobriu a combinação perfeita para ser magra sem abrir mão do vício em refrigerante? Muito se engana, os estudos mostram o que muita gente já sabia, que os refrigerantes diet é um dos 6 vilões da gordura localizada.

Publicada no periódico Obesity, uma pesquisa mostrou que quem bebe refrigerante sem açúcar tem muito mais gorduras localizadas na região do abdome. Aparentemente, a causa é acharem que podem compensar colocando mais gordura no prato.

(Fontes: Notícias ao Minuto, Boa Forma, Dicas de Mulher, Toda Biologia e Personare)

Na dúvida, o melhor mesmo é aproveitar seu plano de saúde e buscar ajuda especializada para se livrar de vez dos 6 vilões da gordura localizada. Se não fez ainda seu plano, a hora é essa: converse com vendedor especializado e invista na sua saúde!

Positive SSL